AFD: ator importante e inovador no financiamento pró-clima

A AFD no Brasil

Brasil 

                                                    Photo © Guillaume Chiron  

Com pouco mais de 200 milhões de habitantes e uma superfície de 8,5 milhões de km ², o Brasil se situa entre as potências emergentes do mundo, mostrando-se como um ator incontornável nas negociações internacionais. No entanto, o país atualmente enfrenta inúmeros desafios econômicos, sociais e ambientais - empecilhos pra o alcance de um desenvolvimento sustentável e inclusivo. Para adquirir uma maior competitividade, o Brasil necessita formar uma mão-de-obra qualificada, melhorar sua produtividade e desenvolver suas infraestruturas. Apesar de suas políticas sociais ambiciosas, mais de um quarto dos habitantes das megalópoles do Rio de Janeiro e de São Paulo ainda vivem em favelas, de modo que o Brasil continua pertencendo ao grupo dos países mais desiguais do mundo. Por fim, a preservação de seus recursos naturais, que são excepcionalmente ricos, constitui-se em outro grande desafio.

 

Atualidades

AFD participa dos preparativos para a realização do 8º Fórum Mundial da Água

19/07/2016

A gestão e compartilhamento da água estão no coração do próximo Fórum Mundial da Água, dedicado ao “ouro azul”. Para preparar esta nova edição, uma reunião de lançamento aconteceu entre os dias 27 e 29 de junho em Brasília, reunindo representantes governamentais, experts e ONGs.

Existirá água suficiente para todo o nosso planeta amanhã?
 

O intuito deste primeiro encontro internacional foi o recolhimento de opiniões e contribuições dos stakeholders para a realização do próximo Fórum Mundial da Água.  Reunindo sonho político e encontro cidadão, a oitava edição será realizada em Brasília em março de 2018 e terá como tema “Compartilhando Água”.
 

Cerca de 800 responsáveis e experts de 57 países participaram dos 3 dias de reunião, presidida pelo Conselho Mundial da Água e que foi aberta por Rodrigo Rollemberg, governador do Distrito Federal.
 

As discussões foram organizadas em comissões temáticas (processo de sustentabilidade, processo regional, processo político, processo cidadão), por meio de debates e de mesas-redondas.
 

A reunião de lançamento aconteceu no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, na capital brasileira. O último dia foi dedicado a visitas técnicas ao Parque Nacional de Brasília, Lago Paranoá e Bacia do Pipiripau.
 

AFD, um ator comprometido com a preservação dos recursos hídricos
 

Um especialista em água e saneamento da AFD de Paris participou do evento. A delegação francesa contou também com representantes do Ministério do Meio Ambiente, Energia e Mar, das Agências de Água do Escritório International de Água (OIEau), do Círculo Francês da Água (CFE), da EDF, do Resgate Islâmico de Ação contra a Fome (ACF), do Programa de Solidariedade da Água (PSEau), da Associação Científica e Técnica para a Água (ASTEE) e do Consulado Geral da França em São Paulo.
 

Comprometida com o futuro da água no mundo, a AFD concentra a sua intervenção na preservação do recurso hídrico, no acesso aos serviços sustentáveis por todos e na gestão do risco de inundação de cidades num contexto de variação climática ascendente.

No Brasil, a AFD apoia um programa de investimento da Companhia de Água e Saneamento de Santa Catarina (CASAN). O objetivo ? Evitar os despejos de águas utilizadas não tratadas no meio natural.



Uma alternativa para melhorar a mobilidade no Rio de Janeiro

04/07/2016

A AFD está financiando um estudo cujo objetivo é a renovação de uma linha de frete (comboios de mercadoria) para assegurar o transporte de passageiros até o norte da cidade do Rio. Objetivo: uma melhoria do serviço e uma maior mobilidade para a população.

 

Acesso ao norte da cidade: uma questão prioritária para o Rio

O estudo busca refletir sobre as possibilidades de desenvolvimento urbano integrado dos municípios da Zona Norte do Rio. Estes municípios estão situados ao longo de um corredor de 18km, hoje ocupado por uma linha de transporte de frete, que liga Pavuna ao Arco Metropolitano.

Ela seria transformada em uma linha de transporte coletivo de grande capacidade, permitindo servir melhor os moradores destas comunidades, ao mesmo tempo em que reforçaria a acessibilidade e a atratividade do setor.

Como melhorar o padrão de vida de um território degradado?

A implantação do sistema de transporte poderá beneficiar cerca de 400 mil pessoas. Sua implementação será associada a uma reflexão mais ampla, que visa o desenvolvimento econômico e a melhoria do padrão de vida de um território que hoje está fortemente degradado. 

Foram a consultoria francesa Systra e a sua filial local Tectran, junto ao Ateliê Parisiense de Urbanismo (APUR), que foram selecionados para a realização deste estudo. Seu lançamento, no dia 17 de junho, reuniu as equipes da AFD e da consultoria selecionada, assim como a presença dos municípios concernentes.

 


Mobilidade urbana em São Paulo : uma delegação brasileira vai a Paris para se inspirar em seu modelo

13/06/2016

Representantes de empresas de transportes de São Paulo foram a Paris a fim de se beneficiarem da expertise do Sindicato de Transportes de Île-de-France (STIF). Uma viagem de estudos que se inscreve no quadro de cooperação técnica em matéria de transportes urbanos entre a França e o Brasil.


Dar suporte a São Paulo na implementação de uma política de transporte
 

Seis executivos das empresas gestoras dos transportes urbanos do Estado de São Paulo estiveram em Paris de 6 a 10 de junho, a convite do Sindicato dos Transportes de Île-de-France (STIF).
A visita fazia parte do programa de cooperação técnica sobre governança e integração urbana dos projetos de transporte, a qual foi parcialmente financiada pela AFD, graças a um subsídio do Fundo de Expertise Técnica e de Intercâmbio de Experiências (FEXTE).


Como regular os transportes em São Paulo?


Esta primeira e importante etapa da cooperação permite dar suporte ao Estado de São Paulo na sua estratégia atual de implementação de uma autoridade regulatória dos transportes públicos. O objetivo é de melhor coordenar e regular a política de mobilidade urbana em toda a grande São Paulo, que é uma das maiores áreas urbanas do mundo, com mais de 20 milhões de habitantes.


Expandir a rede graças ao VLT?


Um outro eixo é a extensão da rede de transportes de massa na região metropolitana, por meio da utilização da tecnologia do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos). A experiência do STIF é colocada à disposição para melhor identificar os estudos necessários para a inserção urbana deste tipo de transporte. A visita foi também uma oportunidade de valorizar o know-how reconhecido das empresas francesas nesta área, com uma visita às instalações do VLT de Île-de-France e com encontros com os operadores franceses.
 

No fim do ano, será a vez de uma equipe do STIF visitar São Paulo, a fim de implementar e adaptar ao contexto brasileiro as propostas e ideias que foram desenvolvidas pela delegação brasileira na ocasião de sua viagem de estudo à França.


Com vistas a dar suporte ao Rio de Janeiro e São Paulo na implementação de suas políticas de transporte, a AFD assinou, no começo de abril de 2016, dois acordos que lançam os grandes programas de cooperação técnica entre estes estados e o STIF.



 
 
1 
2  3  4  5   ... 
 
 
Archives

Test