AFD: ator importante e inovador no financiamento pró-clima

A atividade do grupo AFD no Brasil

 
                                                                         Photo ©  Antoine Grimaud
                                                                                                                                 
 A AFD começou a atuar no Brasil em 2007. Sua intervenção se insere, ao mesmo tempo, nas orientações para os países emergentes, formuladas no documento-marco de cooperação para o desenvolvimento, e no quadro da parceria estratégica entre a França e o Brasil, cuja nova etapa foi definida na declaração presidencial de 11 de dezembro de 2012.
 
Esta frisou “o desenvolvimento das atividades da AFD, natadamente para apoiar programas de investimento e de desenvolvimento dos estados federados brasileiros”, bem como a cooperação com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) com vistas a sustentar a dinâmica de desenvolvimento das trocas e dos investimentos.
 
Conforme seu mandato de “crescimento verde e inclusivo”, a AFD visa acompanhar, notadamente, políticas de investimento mais equitativas e de menor emissão de carbono. Ela focaliza, prioritariamente, os seguintes setores:
 
        §   ordenamento sustentável do território e a mobilidade urbana: melhoria do ambiente urbano, desenvolvimento de modais de transporte coletivo menos poluentes e acessíveis para todos para reduzir as emissões de gases de efeito estufa, universalização do acesso aos serviços básicos;     
 
   §  eficiência energética  (racionalização e controle da demanda energética, redução das perdas nas linhas de transmissão e as redes de distribuição) e energias renováveis (produção hidrelétrica de baixo impacto ambiental e social, melhoria das usinas hidrelétricas existentes, geração eólica e solar); 
 
   §     preservação do meio ambiente e manejo responsável dos recursos naturais: gestão integrada dos recursos hídricos, uso sustentável dos recursos florestais. 
 
Além disso, a AFD tenciona acompanhar o Brasil no desenvolvimento de sua ajuda aos países mais pobres, pela alavancagem financeira em benefício desses países e pela participação no debaTe internacional sobre a evolução das práticas nessa área.
 

 

► Nossas formas de atuação [+]

No Brasil, a AFD concede empréstimos a estados federados e municípios, empresas públicas e bancos públicos, para responder a suas necessidades de financiamento em matéria de políticas públicas e programas de infraestrutura.

Os empréstimos podem financiar projetos, programas ou orçamentos, e são de longo prazo (até 20 anos, com carência de até 5 anos), em euros ou doláres, com taxa de juros fixa ou variável.

Os empréstimos para entes subnacionais (estados e municípios) beneficiam da garantia da União, mas a AFD pode conceder empréstimos para empresas e bancos públicos sem essa garantia.

Os projetos do Fundo Francês para o Meio Ambiente Mundial (FFEM) são financiados por subsídios. A AFD também pode conceder subsídios para certas ONGs e para algumas ações de cooperação técnica, em acompanhamento dos financiamentos contratados. As empresas privadas podem beneficiar de financiamentos da PROPARCO, subsidiária da AFD dedicada ao setor privado.

► Proparco e o FFEM [+]

 

Filial da AFD, a Proparco tem por missão favorisar os investimentos privados em favor do crescimento, do desenvolvimento sustentável e do alcance dos objetivos do milênio nos países emergentes e em desenvolvimento. A Proparco intervém no Brasil em apoio ao setor privado nos setores de energia renovável, agro-indústria, educação, saúde, micro-finança e turismo sustentável.

O Fonds français pour l’environnement mondial é um fundo público bilateral criado em 1994 pelo governo français logo após a Rio+20. O FFEM intervém em apoio a realizações concretas em países beneficiados com um incentivo ao aprendizado e testando as iniciativas inovadoras ou exemplares. No Brasil, o FFEM apoia particularmente os projetos de gestão sustentável das florestas e de reflorestamento.



 

► A promoção do know-how francês [+]

Por meio de suas ações, a AFD contribui para intermediar relações entre os detentores franceses de know-how e seus parceiros brasileiros. De ato, sua atuação em alguns setores em que a expertise francesa é reconhecida permite mobilizar e valorizar a experiência de governos locais, empresas e consultores franceses.

          Experiência francesa em matéria de mobilidade urbana:
O apoio técnico que acompanha o empréstimo concedido ao Estado do Rio de Janeiro é fornecido pelas instituições responsáveis pela organização e o planejamento da urbanização e dos transportes na Região Île-de-France.
 
           Entes subnacionais e cooperação descentralizada:
Em acompanhamento do empréstimo concedido ao Estado de Minas Gerais, a AFD apoia o aprofundamento da cooperação entre Minas, a Região Nord Pas-de-Calais e a Região Metropolitana de Toulouse. Nesse âmbito, um acordo tripartite entre o Estado de Minas Gerais, a Região Nord Pas-de-Calais e a AFD foi assinado em 2013 para fortalecer a cooperação nos setores da mobilidade urbana, da recuperação de zonas degredadas e de combate às mudanças climáticas.
 
           Trocas com empresas francesas:
A AFD atua nos setores da mobilidade urbana e da energia, onde existe uma oferta francesa de qualidade, e mantém contatos frequentes com empresas francesas.
 
            Apoio às ONGS francesas:
Desde sua chegada ao Brasil em 2009, a AFD aprovou onze programas multipaíses com pontos de aplicação no Brasil: três programas com a AVSF (Agrônomos e Veterinários sem Fronteiras), no setor da agricultura e da segurança alimenta, très com ESSOR, um com Maisons rurales de France, na área de capacitação e da inclusão profissional, um com o BICE ("Infância sem grades") um com o CFSI ("sociedade civil e participação") e um com Quartiers du Monde ("Mulheres do Mundo").
Última atualização em Julho 2014