• logo linkedin
  • logo email
14 milhões
Em 2018, a Agence Française de Développement (AFD) investiu 497 milhões de euros em benefício da saúde no mundo, melhorando o acesso aos cuidados de 14 milhões de pessoas.

Na encruzilhada de problemáticas globais – demográficas, econômicas e ambientais –, a saúde e a proteção social ocupam hoje o centro da ação mundial da AFD. A Agence Française de Développement trabalha tanto para garantir cuidados de qualidade, como para assegurar que todos tenham acesso a esses cuidados, inclusive as populações mais vulneráveis.

  • Reforçar os sistemas de saúde

Em 2018, 379 milhões de euros foram empregados para consolidar os sistemas de saúde através de subvenções, empréstimos a longo prazo, garantias ou investimentos de capital.

Entre os muitos projetos que acompanha, a AFD continua a apoiar o projeto PASCO, um ambicioso Programa de Apoio ao Setor da Saúde em Comores que possibilitou reabilitar hospitais e postos de saúde, adquirir equipamentos e medicamentos, formar enfermeiros e parteiras, e implementar um sistema de pré-pagamento que permite que as mulheres beneficiem de acesso quase gratuito à medicina obstétrica.

No norte e no centro do Mali, um país com serviços de saúde profundamente degradados (falta de pessoal de saúde, oferta insuficiente de fármacos, etc.), o Fundo Paz e Resiliência Minka permitiu o financiamento de um projeto destinado a garantir o acesso a serviços de saúde básicos às populações mais vulneráveis.

  • Cuidados acessíveis a todos

Outra área de intervenção prioritária é o desenvolvimento de sistemas de proteção social (107 milhões de euros concedidos em 2018), cujo objetivo a longo prazo é propor cuidados de qualidade financeiramente acessíveis a todos.

Em novembro de 2018, a AFD concedeu às autoridades georgianas um empréstimo de política pública de 35 milhões de euros – a primeira parcela de um programa trienal - para apoiar as reformas em curso nas áreas de proteção social, saúde e assistência às pessoas transferidas no interior do país.

Duas iniciativas foram financiadas a partir da Facilidade de inovação para as ONGs:

- No Camboja, um novo projeto lançado pela ONG Gret que visa estender o sistema de proteção social aos trabalhadores do setor informal – começando pelos motoristas de tuk-tuk e os empregados domésticos.
- No Quênia, a AFD continua a apoiar o Medical Credit Fund (MCF), uma fundação de direito holandesa que ajuda um grande número de centros de saúde pequenos e médios instalados o mais perto possível das comunidades. Este é o caso em Githurai, perto de Nairóbi, onde a AFD atua através de uma subvenção de 1 milhão de euros e de um empréstimo de 3 milhões de euros.

  • Prioridade à saúde materna e infantil

Por último, os compromissos assumidos com a Iniciativa Muskoka (2011-2015), em matéria de saúde materna e infantil, foram consolidados: em 2018, 12 milhões de euros foram investidos no projeto. A AFD financiou, notadamente, um projeto de saúde panafricano de série de TV e radiofônica inspirado no conceito de Edutainment (Edutretenimento) que obteve um sucesso estrondoso: o C’est la vie! (em Português, “É a vida!”). 

Artigos mais lidos