Os principais anúncios da Cúpula Finança em Comum

published on 12 November 2020
  • logo linkedin
  • logo email
les principales annonces du sommet Finance en commun
A primeira Cúpula Internacional dos Bancos Públicos de Desenvolvimento, realizada de 9 a 12 de novembro em Paris, deu origem a uma série de anúncios importantes em favor de um sistema financeiro mundial plenamente comprometido com o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e alinhado com o Acordo de Paris. Apresentamos aqui as principais linhas gerais.

Numa declaração comum (em inglês) publicada em 12 de novembro, os 450 bancos de desenvolvimento mundiais, virtualmente reunidos em Paris, comprometeram-se, em particular, a alinhar seu poder financeiro, que representa 10% dos investimentos globais, com o Acordo de Paris

O International Development Finance Club (IDFC), que reúne os 26 maiores bancos de desenvolvimento regionais e nacionais do mundo, e já muito implicado nas questões climáticas, anunciou novas medidas no âmbito da Cúpula Finança em Comum, em 12 de novembro. Estas incluem ferramentas que permitem concretizar o alinhamento com o Acordo de Paris, levando em conta a dimensão social no contexto da pandemia de Covid-19 e a interconexão entre clima e biodiversidade. O IDFC também anunciou várias decisões marcantes, tais como a criação do Fundo IDFC para o Clima, anunciada durante a COP25, e uma parceria estratégica com o Fundo Verde para o Clima (FVC).


Leia também: Common Finance Summit, todos os nossos artigos


O setor privado também beneficiará de um forte apoio: as instituições financeiras estão unindo forças para dedicar pelo menos 4 bilhões de dólares às pequenas empresas africanas até o final de 2021. Os bancos públicos de desenvolvimento (BDPs), e em particular as instituições de financiamento do desenvolvimento (IFDs) que prestam assistência técnica e financeira ao setor privado dos países em desenvolvimento, comprometem-se a apoiar soluções financeiras inclusivas para micro, pequenas e médias empresas.

Com relação à igualdade de gênero, a ResponsAbility Investments compromete-se a aplicar uma ótica sexoespecífica a seus investimentos através de seu fundo climático. Este compromisso de um dos principais gerentes suíços de ativos sustentáveis permitiu que o Fundo para o Clima, um fundo de dívida privado que responde à falta de acesso a energias limpas, principalmente na África Subsaariana e no Sul e Sudeste Asiático, se qualificasse para o Desafio 2X. O Desafio 2X é uma iniciativa emblemática que visa implantar e mobilizar capitais com o objetivo de promover o empoderamento e a participação econômica das mulheres nos mercados emergentes.

O IDFC também anunciou um investimento maciço na conservação, uso sustentável e restauração da biodiversidade. Reconhecendo a importância do investimento público nas profundas mudanças destinadas a deter a perda de biodiversidade e a viabilizar uma recuperação econômica a longo prazo, os membros do IDFC estão envidando esforços conjuntos para adotar uma posição comum a fim de manter o capital natural e desenvolver uma economia pró-biodiversidade.

________________________________________
Outros anúncios da Cúpula Finança em Comum (em inglês): 

Ler igualmente