• logo linkedin
  • logo email
AEGEA 2
No Brasil, um habitante de cinco não tem acesso à água potável. Nesse contexto, a Proparco, subsidiária da AFD para o financiamento do setor privado, apoia o projeto AEGEA destinado a melhorar o abastecimento em água potável para 150.000 Brasileiros.

O Brasil não escapa dos tormentos das mudanças climáticas. Nos últimos anos, o país foi atingido por vários episódios de seca, cuja frequência poderia aumentar. As grandes cidades foram as primeiras a sofrer da falta d’água. Hoje, 20% dos Brasileiros não têm acesso nenhum à água potável.
No entanto, o país possui imensas reservas d’água, estimadas em 20% do total de reservas do planeta. Esse precioso recurso é um grande trunfo para a economia brasileira. Prova disso é que 70% da sua energia é produzida por barragens hidráulicas. Sua poderosa indústria agrícola também se beneficia com essa dádiva da natureza.

O projeto AEGEA: melhoria da gestão da água em quatro cidades brasileiras

Para reduzir as desigualdades de acesso à água no Brasil, a Proparco resolveu apoiar a Aegea Saneamento. A terceira operadora privada do setor de água e saneamento do país possui mais de cinco milhões de clientes em 48 cidades de 10 estados do Brasil. A Proparco concedeu, em 2014, um empréstimo de 40 milhões de dólares (31,5 milhões de euros) para financiar a construção de infraestruturas de coleta, tratamento e distribuição de água potável em quatro municípios da região de São Paulo. 

O financiamento do projeto AEGEA deve melhorar o acesso à água potável de 150.000 Brasileiros. 260.000 pessoas desfrutarão de serviços de coleta e saneamento das águas usadas até 2020. Além disso, o projeto permitirá economizar 7,4 milhões de m³ d’água por ano.

Ler igualmente