Compreender a pesquisa na AFD

  • logo linkedin
  • logo email
Compreender a pesquisa na afd
Aquecimento climático, proteção da biodiversidade, preservação da coesão social… Nossos estudos e trabalhos de pesquisa e avaliação contribuem para a análise de uma série de desafios enfrentados pelo planeta. Pois prever e compreender melhor significa agir com mais eficácia.

POR QUE A AFD CONDUZ PESQUISAS?

Conferência desigualdades AFD 2018, pesquisa na AFD

Uma parte essencial da política de desenvolvimento francesa e um dos pilares de nossa atividade, a pesquisa conduzida pela AFD visa apoiar os países em desenvolvimento na sua transição econômica, ecológica e social. A pesquisa fornece, assim, um apoio complementar às operações de financiamento do Grupo.

Coconstruída e conduzida com os parceiros dos países e territórios onde a Agência opera, permite analisar o mais precisamente possível as interações entre as principais questões climáticas e as esferas financeira e social.

O ambiente em que a AFD opera evolui rapidamente. A pesquisa desempenha, então, um papel fundamental para compreender e antecipar as evoluções socioeconômicas dos países parceiros do Grupo. Ela permite que a AFD avalie melhor os riscos em contextos de intervenção em mutação.

A ESTRATÉGIA DE PESQUISA, INOVAÇÃO E SABERES (RIS) DO GRUPO AFD

Adotada em abril de 2019, a estratégia Pesquisa, Inovação e Saberes (RIS) abrange o período 2019-2022 (documento redigido em francês). A estratégia baseia-se em quatro compromissos, no sentido de apoiar melhor os países parceiros do Grupo AFD em seus esforços para um desenvolvimento mais sustentável:

  • Privilegiar a pesquisa local nas regiões e países onde o Grupo AFD intervém.
  • Concentrar a agenda de pesquisa nas interações entre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS): crescimento, clima e biodiversidade, desigualdades e coesão social.
  • Reforçar o apoio à inovação e à experimentação.
  • Continuar a avaliar a eficácia dos projetos do Grupo, publicar suas avaliações e estruturar-se melhor como organização aprendente.
     

QUAL É A NATUREZA DOS NOSSOS TRABALHOS DE PESQUISA?

GEMMES, Mapa de temperaturas, pesquisa na AFD

Numa abordagem inspirada pelos Think-and-Do tanks, nossos trabalhos de pesquisa aplicada são realizados por equipes multidisciplinares, envolvendo parceiros acadêmicos do Sul e do Norte. O objetivo? Coprojetar com nossos parceiros as trajetórias de desenvolvimento e identificar as políticas públicas mais adequadas aos contextos e regiões em causa para realizá-las. 

Esses trabalhos estão na encruzilhada de várias disciplinas: não só a economia, mas também as ciências ambientais, a sociologia, a demografia, a antropologia, as ciências políticas, etc. Nossos trabalhos estão em sintonia com a abordagem da sustainability science ou do desenvolvimento sustentável, que visa mobilizar todas as disciplinas para transformar e impelir os modelos de desenvolvimento em direção à sustentabilidade. 

QUAL É O CONTEÚDO DESSES TRABALHOS DE PESQUISA?

litoral, Uganda, pesquisa na AFD

A pesquisa está em linha com os eixos estratégicos em que os financiamentos de AFD se inscrevem. Por exemplo, 80% dos recursos consagrados aos estudos e à pesquisa são centrados nos seguintes temas:

Primeira instituição de desenvolvimento “100% Acordo de Paris”, o Grupo AFD deve assegurar sistematicamente a coerência de todos os seus financiamentos, em cada país, com um desenvolvimento de baixas emissões de carbono resiliente na acepção do Acordo de Paris. Este acompanhamento baseia-se no estabelecimento de um quadro de análise sistemática dos projetos que dá à pesquisa um papel central no apoio aos países parceiros do Grupo na sua transição para um modelo de desenvolvimento resiliente.

  • “100% coesão social”

Perante as ameaças ao viver juntos, os trabalhos de pesquisa da AFD analisam em profundidade os determinantes das desigualdades nos nossos países de intervenção, analisando também como viver juntos em torno de comuns locais, nacionais ou globais. Eles também apostam em novas abordagens, mais experimentais, associando, por exemplo, a cultura ou o esporte, com um objetivo: entender melhor a noção de coesão social. Eles permitem identificar e partilhar soluções para que o apoio do Grupo às políticas públicas e às coligações de atores restaure e reforce a coesão social a nível territorial.

  • 3D (Defesa-Diplomacia-Desenvolvimento)

Não pode haver desenvolvimento sem paz e estabilidade. Assim, a AFD intervém no Sahel junto com os atores franceses da defesa e da diplomacia. O objetivo é mobilizar todos os atores para a paz em torno de uma estratégia de saída de crise. Nossos estudos e trabalhos de pesquisa apoiam esta abordagem, permitindo compreender melhor os contextos de intervenção, as dinâmicas locais e as estratégias dos atores envolvidos (operadores de desenvolvimento e forças armadas), bem como a relação entre a segurança e o desenvolvimento, principalmente numa abordagem territorial.

  • Os atores não soberanos

O Grupo AFD dá prioridade ao financiamento dos atores não soberanos, ou seja, todos os atores não estatais locais: autoridades locais, setores privado e financeiro dos países parceiros ou organizações da sociedade civil. Nossos trabalhos de pesquisa analisam, entre outros, os modos de ação e de colaboração específicos destes atores, como, por exemplo, as organizações da sociedade civil ou as empresas.

Por último, os 20% restantes são dedicados a temas que nos permitem antecipar o mundo de amanhã.

COMO SÃO CONDUZIDOS?

discussão, Burundi, pesquisa na AFD
  • Uma abordagem colaborativa

Para promover a coconstrução de soluções e a partilha de saberes, multiplicamos nossas colaborações com os parceiros de pesquisa de nossas áreas de intervenção (centros de pesquisa, universidades, think tanks, institutos nacionais de estatística, instituições regionais como a UEMOA ou continentais como a UNECA). Até 2022, 90% de todos os novos projetos de pesquisa terão de envolver pelo menos um parceiro da região em causa.

Contamos também com a rede de parcerias de organizações de pesquisa francesas presentes nos nossos países de intervenção (IRD, Cirad, rede das UMIFRE), com as quais maximizamos as sinergias, e com as instituições internacionais implicadas em atividades de pesquisa e inovação sobre as políticas de desenvolvimento: bancos de desenvolvimento nacionais e multilaterais, União Europeia, universidades e estabelecimentos de pesquisa, think tanks, etc.

  • A pesquisa a serviço do diálogo sobre as políticas públicas

Nos países com os quais a França tem laços privilegiados, a AFD alimenta o diálogo estratégico sobre as políticas públicas. Essa nova forma de parceria cria um espaço de interação e debate entre a comunidade científica e os decisores para ajudar a formular as políticas públicas. Através disso, financiamos atividades de pesquisa sobre temas de interesse selecionados pelas autoridades do país parceiro e sobre os quais dispomos de conhecimentos especializados comprovados. Os resultados da pesquisa são depois discutidos a nível ministerial e partilhados com a sociedade civil.

Atualmente, existem memorandos de diálogo estratégico (MdE) em quatro países:
-  Costa do Marfim, com uma primeira experiência bem-sucedida (2016-2018) que deverá prosseguir no quadro de um segundo memorando;
-  Tunísia, desde 2018;
-  Marrocos e Mali, desde 2019.

  • Apoiar e conectar os atores da pesquisa na África Francófona

Prestamos particular atenção à promoção da pesquisa nos países africanos do espaço francófono, que sofre de falta de conexão com as redes de pesquisa internacionais, estando, ao mesmo tempo, abertos ao apoio à pesquisa em todos os nossos países de intervenção, inclusive os de língua inglesa e espanhola.

  • Reforçar a coleta de dados 

Na qualidade de instrumento valioso para a condução das atividades e resultados, intensificamos a coleta de dados, reforçando as estruturas locais existentes e desenvolvendo novas ferramentas digitais. Estamos também muito atentos para ajudar a estruturar a coleta de dados sobre os resultados. O interesse? Melhorar a prestação de informações sobre os resultados dos projetos financiados.

A fim de podermos avaliar os resultados e o impacto dos projetos executados em zonas de crise e de conflito, desenvolvemos com os parceiros envolvidos, em particular no quadro da Aliança Sahel, bases de dados harmonizadas e instrumentos de monitoramento à distância e avaliação dos projetos.

Para reorientar projetos que não cumpram seus objetivos de resultados, encorajamos também a realização de avaliações intercalares.
 
  • Capitalizar a experiência

A AFD enfatiza a capitalização do conhecimento a partir de avaliações de suas intervenções e das realizadas por seus parceiros, além de revistas documentais e de pesquisa. Esse compromisso com a aprendizagem está no centro de sua abordagem de gestão de conhecimentos.

A AFD promove igualmente avaliações conjuntas e contribui, juntamente com seus pares, e com as ONGs e centros de pesquisa do Sul, para o enriquecimento mútuo das práticas de avaliação e aprendizagem.
 

QUAL É O OBJETIVO DESSES TRABALHOS DE PESQUISA?

Conferência desigualdades AFD 2018, pesquisa na AFD

Os resultados dos nossos vários projetos de pesquisa servem de base para ferramentas de modelização macroeconômica, diagnósticos econômicos, publicações e formações da AFD. Eis aqui alguns exemplos:

  • Ferramentas de modelização

Como pensar as trajetórias de desenvolvimento sem estudar o impacto das perturbações ambientais e suas interações com os riscos financeiros e monetários? A fim de fornecer elementos de resposta e reflexão comprovados para facilitar a tomada de decisões políticas exigida pelo Acordo de Paris (COP21), a AFD desenvolve, há vários anos, ferramentas de modelização macroeconômica. Batizado General Monetary and Multisectoral Macrodynamics for the Ecological Shift (GEMMES), nosso modelo macroeconômico presta especial atenção às consequências do aquecimento global e, em particular, à escassez de recursos naturais minerais.

Diferentes versões de GEMMES estão em desenvolvimento com parceiros nos países implicados (Brasil, Colômbia, Costa do Marfim, Marrocos, Tunísia ou, ainda, Vietnã).

  • Diagnósticos econômicos dos países onde atuamos 

No cruzamento de diferentes disciplinas, nossos trabalhos de pesquisa e análise nos permitem estabelecer diagnósticos macroeconômicos dos países em desenvolvimento e emergentes onde operamos. Estes diagnósticos por país, fornecidos através de intercâmbios regulares com os parceiros locais, ajudam a compreender os processos de desenvolvimento dos países em questão, identificar as suas trajetórias de crescimento e detectar as vulnerabilidades econômicas, sociais, políticas e financeiras associadas.

  • Publicações de estudos, análises e trabalhos de capitalização

Os resultados dos estudos e projetos de pesquisa conduzidos ou financiados pela AFD são postos à disposição do público de diferentes formas. Eles podem ser objeto de artigos científicos em revistas acadêmicas ou publicações editadas nas séries da AFD. Os estudos também são lançados em copublicação com editores ou outras instituições parceiras, possibilitando alcançar uma audiência mais larga.
 
Essas publicações permitem, entre outros, o intercâmbio de conhecimentos especializados de pesquisadores: contribuir para o debate sobre os principais temas-chave de desenvolvimento para a AFD e alimentar os diálogos estratégicos sobre as políticas públicas.    

Todas as nossas publicações de pesquisa e avaliação – estudos, relatórios e resumos de avaliações, documentos de pesquisa, análises macroeconômicas - estão reunidas num espaço dedicado no nosso website, dotado de múltiplos filtros. Mais de 700 publicações estão disponíveis.

  • Inteligência coletiva e partilha de conhecimentos 

Será que podemos esperar alcançar ou abordar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), ou nos aproximar desses Objetivos, sem pensar de outra forma os desafios do desenvolvimento sustentável? No cerne da solução está a mobilização da inteligência coletiva, uma abordagem baseada fundamentalmente no desejo de aprender juntos, e não, isoladamente. Para além da produção dos saberes, trata-se de acelerar sua divulgação, por meio de debates, mas também de desenvolver formatos pedagógicos inovadores para dar-lhes vida e torná-los diretamente úteis aos atores do desenvolvimento.

Também construímos com nossos parceiros diferentes ações que contribuem para esta inteligência coletiva e a partilha de informações e saberes: programas de formação ou acompanhamento, animação de comunidades, de práticas temáticas e de eventos que permitam aproximar regularmente os ecossistemas do mundo acadêmico e os decisores.

59
países acompanhados quanto ao risco-país em 2018
215
estudos e projetos de pesquisa realizados ou financiados pela AFD em 2018
180
estruturas parceiras associadas em todo o mundo (universidades, centros de pesquisa), think-tanks, etc.)