• logo linkedin
  • logo email
BRDE, projets durables, Brésil du Sud, Atlantic
A AFD apoia o programa “Produção e Consumo Sustentável” do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul para financiar projetos locais de impactos positivos no meio ambiente e no clima.
Contexto

A região sul do Brasil, composta pelos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, é a segunda maior do país em termos de contribuição econômica. As atividades econômicas desencadeiam impactos ambientais e climáticos significativos. Os desafios cruciais abrangem especialmente na agricultura e na pecuária, que representam atividades com forte emissões de gases de efeito estufa (20% das emissões neste setor no Brasil). Grandes desafios ambientais devem ser superados, em particular a melhoria da qualidade das águas superficiais, a rede de saneamento e a gestão dos resíduos agrícolas da região. Para encarar esses desafios e no âmbito de suapolítica ambiental e social definida em 2015, o BRDE, banco público de desenvolvimento mantido pelos três estado do sul, lançou o programa de Produção e Consumo Sustentável (PCS). A AFD apoia essa iniciativa, tendo por objetivo que os projetos sustentáveis representem 15% dos empréstimos concedidos pelo banco até 2 20.

Descrição

Para responder aos desafios ambientais da região sul e em coerência com as políticas ambientais e climáticas do Brasil, essa parceria visa dois objetivos: em primeiro lugar, apoiar o BRDE na implementação do programa PCS para financiar projetos de alto impacto em favor do meio ambiente e do clima, e em segundo lugar contribuir com a diversificação de recursos do BRDE através desse primeiro empréstimo acordado por um financiador bilateral. 

Essa parceria apoiará os cinco eixos prioritários do programa PCS : (i) energias limpas e renováveis (pequenas centrais hidroelétricas, de biomassa, eólica, solar), (II) uso racional e eficiente da água, (iii) gestão de resíduos e reciclagem, (iv) agricultura sustentável, e (v) cidades sustentáveis. A AFD e o BRDE se comprometem, desta forma, a mobilizar conjuntamente financiamentos visando lutar contra as mudanças climáticas, em coerência com a Contribuição Nacionalmente Determinada (NDC) brasileira e com o Acordo de Paris. Esse compromisso se insere também na vontade de desenvolver sistemas financeiros perenes e responsáveis.

Uma cooperação técnica será criada para apoiar o banco nas medições e acompanhamento dos impactos dos projetos, no reforço da sua política ambiental e social, e acompanhá-lo em suas ações para o aumento da proporção de projetos “verdes” em sua carteira de empréstimos.

Impactos

Nos próximos três anos, os projetos financiados através dessa parceria serão selecionados em função de seus impactos no desenvolvimento e no clima. É previsto apoiar ao menos 20 projetos de atores públicos e privados: cooperativas, agricultores, empresas privadas, municípios. Uma redução de emissão de gás de efeito estufa é esperada graças ao financiamento de energias renováveis e a promoção de atividades agrícolas a baixo carbono. O apoio a investimentos de adaptação permitirá também aumentar a resiliência da região frente às alterações climáticas. 
 

01/03/2018
Data de início do projeto
01/03/2031
Data de finalização do projeto
13 ans
Período de financiamento
50 800 000
EUR
Montante do financiamento
Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE)
Beneficiários