Transição econômica e financeira

Para ter acesso a uma prosperidade partilhada, garantir um aumento contínuo da renda, criar empregos, garantir a estabilidade macroeconômica e responder às necessidades essenciais das populações, todos os stakeholders econômicos devem ser mobilizados.
  • logo linkedin
  • logo email
Transição econômica e financeira, Colombo, Sri Lanka
Acompanhar a transição econômica e financeira, implica apoiar a mutação da economia para aumentar o valor agregado produzido. Isso também compreende promover modelos econômicos e sistemas financeiros diversificados, e canalizar os recursos para o desenvolvimento sustentável.

A AFD apoia transformações estruturais que aumentam a produtividade a longo prazo, tais como a expansão dos conteúdos digitais ou a sobriedade energética. O aprofundamento dos mercados de capitais e a diversificação das fontes e instrumentos de financiamento (garantias, parcerias público-privadas, contratos de impacto social, green bonds, etc.) garantirão a perenidade desses processos de transformação.

Com efeito, os sistemas financeiros exercem um papel primordial para acompanhar a criação de valor, fornecendo produtos financeiros adaptados às necessidades dos diferentes stakeholders econômicos. Na continuidade do programa de ação de Addis Abeba, a mobilização de múltiplas fontes de financiamento (recursos públicos internos, stakeholders subsoberanos públicos, setor privado) é fundamental.

Ter acesso a uma prosperidade partilhada

commerçante, Colombie, magasin

Acompanhar a transição econômica e financeira, também significa apoiar a criação de um valor agregado social e ambiental para reduzir as disparidades e alcançar uma prosperidade partilhada. Apoiamos o empreendedorismo e a inclusão financeira das populações vulneráveis para criar novas oportunidades econômicas. Encorajamos modelos econômicos híbridos, como a economia social e solidária, o empreendedorismo social e as iniciativas desencadeadas por operadores sem fins lucrativos que animam missões de serviço público.

Favorecer a resiliência dos sistemas financeiros

port La Réunion, bateau

Numa economia cada vez mais aberta, favorecemos a resiliência dos aparelhos produtivos e dos sistemas financeiros. Para isso, apoiamos especialmente a diversificação e a mutação das cadeias de valor, a fim de aumentar o valor agregado produzido localmente. Uma melhor inserção no comércio internacional também permite que as empresas encontrem novos mercados e diversifiquem suas fontes de financiamento.

Mobilizar todos os stakeholders

discussion sur le toit de la réseau d'eau Amasuba, Ouganda

Favorecemos a mobilização de todos os stakeholders econômicos para maximizar sua contribuição nos Objetivos do desenvolvimento sustentável (ODS): mobilização da poupança local, mobilização dos investidores de longo prazo e dos stakeholders públicos para financiar os projetos de infraestrutura, o investimento produtivo das empresas e o acesso das famílias aos bens e serviços básicos. Apoiamos políticas públicas ambiciosas que acompanhem os Estados na qualidade de acionistas de empresas públicas fornecedoras de serviços essenciais. Essas políticas permitem que os Estados preservem a estabilidade de seu sistema financeiro em caso de crise.